quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Coisas que não vou aprender


Ainda não aprendi a viver de silêncio
A me esconder de mim mesma;
Ainda falta muito...
Não aprendi a Medir certas palavras,
Calcular certas atitudes e quanto mais suas consequências
A ter um meio amigo,
Ou a ser uma quase amiga.
Ainda não sei me encaixar na modernidade do “tudo pode para ser descolado”
Ainda estou em outro tempo...
Talvez no século passado.
Não aprendi a amar aos poucos,
A viver de coisas banais,
A aceitar preconceitos,
A deixar as coisas que quero para trás.
Há certas coisas que ainda não aprendi e jamais irei aprender,
Há certas coisas que hoje não fazem parte de mim, e nuca irão fazer.
Existem certas maneiras de sorrir, de chorar,e até mesmo errar que não vão mudar.
São manias que cresceram comigo e insistem em me acompanhar,
Por mais estranhas e infantis que sejam elas continuarão assim.
A menos que eu seja algo que não sou.

(Alessandra Almeida)

2 comentários:

Jaque disse...

Nossa...amei essa parte...
"Por mais estranhas e infantis que sejam elas continuarão assim.
A menos que eu seja algo que não sou."

Muito legal mesmo...fechou com chave de ouro!! Parabéns!!!

Francisco Batista disse...

"Não aprendi a Medir certas palavras,
Calcular certas atitudes e quanto mais suas consequências". É profundo e ao mesmo tempo simples; é alegre, singelo e belo.

Parabéns!